shadow

“A primeira das riquezas é a saúde.”

(Ralph Waldo Emerson)

A maioria das publicações direcionadas aos profissionais de vendas aborda temas de caráter profissional. Falam sobre competências técnicas, como negociação e oratória; competências comportamentais, como persistência e comprometimento; e competências pessoais, como empatia e persuasão. E ainda que, de forma crescente, o equilíbrio entre trabalho e família esteja na pauta dos articulistas, questões práticas como os cuidados com a alimentação são negligenciados.

O propósito deste artigo é apresentar aos vendedores algumas dicas práticas para uma vida mais saudável.

 

  1. Para todos os profissionais

O sono é uma demanda biológica para a restauração física. Mas a quantidade de horas de repouso é variável de acordo com o biorritmo de cada pessoa. Assim, descubra qual o número de horas necessário para que você sinta plena disposição para o trabalho no dia seguinte. Identifique também qual o melhor horário para seu descanso. Em ambos os casos, mantenha a regularidade.

Lembre-se de dormir em um ambiente escuro, silencioso, aconchegante, com temperatura e ventilação adequadas. Antes de deitar-se, evite atividade física intensa, refeições pesadas, consumir álcool e assistir a programas de televisão agitados.

Uma das regras básicas para uma vida saudável está na mudança dos hábitos alimentares. Você deve realizar ao menos três refeições diárias, sendo o café da manhã uma das mais fundamentais. Além dele, o almoço e o jantar são igualmente imprescindíveis. Se puder incluir um lanche no período da tarde, seu organismo também agradecerá, pois o ideal é não ficar mais do que três a quatro horas em jejum.

Mas quantidade não é sinônimo de qualidade. Ao contrário, o ideal é comer pouco, tendo atenção ao teor calórico de suas refeições. Busque uma dieta balanceada, evitando frituras, gorduras e carnes vermelhas, dando preferência a legumes, peixes e carnes magras. Substitua refrigerantes por sucos. No lanche da tarde, basta uma fruta, iogurte ou barra de cereal.

A higiene é outro fator relevante para se evitar a ocorrência de DVAs, ou seja, doenças veiculadas por alimentos. Trata-se de distúrbios provocados por fungos, bactérias e vírus que se desenvolvem em decorrência do armazenamento ou descongelamento inadequado de alimentos e que levam à intoxicação alimentar, causando cefaleias e problemas no trato gastrointestinal (constipação, diarreia, gastrite). Portanto, sempre lave as mãos antes das refeições. E evite beber líquidos diretamente em latas e garrafas, a menos que tenham sido bem lavadas.

Como a boa saúde começa pela boca, carregue consigo um nécessaire contendo escova, creme e fio dental, utilizando-os após cada nova ingestão de alimentos.

Nosso corpo é formado por 65% de água, em média, sendo que sua participação no sangue é de 83%. A água atua na regulação da temperatura corpórea pela respiração, além de transportar nutrientes e eliminar toxinas através da urina. Por isso, no decorrer de sua jornada de trabalho, procure beber dois litros de água, no mínimo. Mas faça-o gradualmente, à razão de um copo de 250 ml por hora, pois esse é o índice de boa absorção pelo organismo. Fuja do consumo compulsivo de café e, evidentemente, de bebidas alcoólicas.

Aliada a todos estes cuidados, a realização de uma atividade física regular é imperativa. Sedentarismo e doenças coronarianas andam de mãos dadas. Praticar esportes também é um excelente meio para largar o cigarro.

Por fim, coloque em sua agenda a prática de um check-up anual, pois a prevenção é mais barata e menos traumática do que um eventual e inesperado tratamento.

 

  1. Para quem trabalha na rua

Os vendedores que atuam em trabalho externo estão sujeitos ao estresse proporcionado pelo trânsito, além da poluição, desconforto causado pelo calor e dificuldades para alimentar-se adequadamente.

Algumas sugestões:

  • Leve uma pequena garrafa com água fresca para hidratar-se enquanto dirige;
  • Use protetor solar;
  • Mantenha no carro ou em sua pasta executiva (ou bolsa) uma loção antisséptica para limpeza das mãos antes das refeições;
  • Não fuja do café da manhã, ainda que este seja representado por apenas um copo de leite e um pão com manteiga;
  • Cuidado com a tentação de visitar lanchonetes e padarias, comendo frituras e lanches rápidos altamente calóricos;
  • Para almoçar, escolha estabelecimentos que você conheça e confie na higiene e preparo dos alimentos; do contrário, não hesite em visitar a cozinha e observar suas condições;
  • Se você leva marmita, evite alimentos à base de ovos, como maioneses, que podem se deteriorar rapidamente por causa do calor;
  • Prefira as carnes grelhadas para reduzir a ingestão de gorduras;
  • Habitue-se a comer saladas e verduras in natura – são mais nutrientes do que as refogadas – e utilize molhos leves como tempero;
  • Consuma carboidratos com moderação; entre arroz, massas e pães, escolha apenas um deles a cada refeição;
  • Planeje suas visitas determinando previamente as rotas a serem seguidas a fim de reduzir o tempo despendido no trânsito;
  • Diante de congestionamentos ou trânsito intenso, procure relaxar ouvindo música ou refletindo sobre seu trabalho, traçando metas e estratégias mentalmente;
  • Se você utiliza transporte coletivo, aproveite para ler uma revista ou um livro durante seu deslocamento, fazendo desta maneira com que o tempo passe mais rápido enquanto investe em seu aprendizado.

 

  1. Para quem trabalha em escritório

Para aqueles envolvidos em atividades internas, há outros focos de tensão e desconforto que afetam a qualidade de vida. Por isso:

  • Resista ao impulso de beber café a toda hora, cultivando prudência em seu consumo;
  • Quer você trabalhe intensamente no computador ou ao telefone, faça pausas estratégicas de 30 segundos a cada meia hora e pausas mais longas, de até cinco minutos, em intervalos de duas horas; nestes momentos, respire profundamente, observe sua postura, movimente-se, provoque mudanças visuais ou de intensidade luminosa, de modo a elevar seu nível de atenção e de energia;
  • Avalie as condições de sua mesa de trabalho, procurando conservar o ambiente limpo e organizado;
  • Atenção a aspectos ergonômicos, como a posição do monitor, teclado e mouse, bem como sua postura, apoio de pés e braços, e até a qualidade, dimensões e regulagem de sua cadeira.

Finalmente, relembrando um ensinamento de Robert Cooper, especialista em inteligência emocional e neurociência da liderança, administre a transição de seu ambiente profissional para o familiar. Assim, ao chegar em casa, estabeleça uma zona intermediária de até 15 minutos, período no qual deverá apenas cumprimentar carinhosamente seus familiares com até 25 palavras. Procure desacelerar. Tome um banho, troque suas roupas, beba algo. Está comprovado que situações de conflito e argumentos prejudiciais começam ou se ampliam nos primeiros minutos após o regresso ao lar.

Siga essas dicas e desenvolva outras, alinhadas com seus princípios e realidade, em direção a uma vida mais saudável.

 

* Tom Coelho é educador, palestrante em gestão de pessoas e negócios, escritor com artigos publicados em 17 países e autor de nove livros. E-mail: tomcoelho@tomcoelho.com.br. Visite: www.tomcoelho.com.br e www.setevidas.com.br.

Publicidade

shadow

Artigos Relacionaods



Deixe uma resposta