shadow
Qual a sua decisão para enfrentar um momento difícil? Você vai pisar no freio ou no acelerador? Uma tormenta atormenta para sobreviver, mas quando a ultrapassamos vem a bonança.
O Frei Leonardo Boff nos dá uma dimensão do momento que vivemos quando disse “A crise representa purificação e oportunidade de crescimento”. Portanto, a decisão é agora, não dá mais para perder tempo.
A recessão voltou a ser tema das conversas e das manchetes. Enquanto alguns pisam no acelerador a maioria pisa no freio. Como consequência disso o mercado fica maior para os que acreditaram em resultados mesmo em tempos difíceis.
A grande pergunta é: O que fazer? Como as empresas devem se comportar? Como enfrentar a crise?
Existem três tipos de empresas e profissionais. Primeiro, àqueles que fazem acontecer. Segundo, aqueles que ficam observando o que está acontecendo e terceiro, aqueles que ficam se perguntando: “O que foi que aconteceu?”. Estes já morreram e ainda não sabem, fazem parte da família da falência motivacional.
Outro dia recebi de um grande amigo um depoimento de alguém dizendo que neste momento os palestrantes é que estão faturando com a crise… essa pessoa se engana, aqui nós não vendemos crise, nós compramos.
Fui fazer uma palestra para uma grande empresa e o tema era crise. Eu iniciei perguntando o que eles fizeram com os bilhões do lucro que você tiveram? Eu perguntei: “Vocês queimaram o dinheiro?”. O foco é alertar para o assunto: Crise não vende nada, só atrapalha.
Nós trabalhamos no desenvolvimento constante de pessoas e na criação de uma vacina que tenha como finalidade o antídoto ao pessimismo das pessoas.
A única saída neste momento é aprimorar serviços e conquistar cada cliente.
Vivemos um modelo de vida onde cada vez mais os produtos e serviços se parecem em tecnologia, aparência e preços. As marcas e produtos são quase iguais… a fidelidade do consumidor é que passa a ser cada vez mais frágil. O que fará ele optar pelo produto “A” ao invés do produto “B” sem dúvida será o melhor serviço agregado ao produto.
E isso envolve atendimento, distribuição, logística, entrega, assistência, abordagem, pós venda, rapidez e controle de qualidade.
Definitivamente não basta ter apenas conhecimento… é preciso ter atitude. Definitivamente não basta o melhor produto… é preciso ter o melhor serviço.
Infelizmente em momentos como este que estamos vivendo, a norma tem sido exatamente oposta… cortam-se gastos e tudo aquilo que poderia satisfazer e encantar o cliente, matando o diferencial do negócio.
E os clientes naturalmente não reclamam, pelo menos a maioria, algo em torno de 96%… apenas trocam de marca, de loja, de fornecedor…
Não dá para adiar, a hora é agora… o caminho é cativar os clientes que já temos e repensar o negócio, repensar se estamos proporcionando verdadeiros momentos mágicos ou trágicos na vida da empresa.
Sua escolha determinará a cor do seu balanço: azul ou vermelho, isto é, aquela continha chamada lucro ou prejuízo. E vá lembrando que cliente é o ativo mais importante que não aparece no balanço e funcionário também não.
Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Publicidade

shadow

Artigos Relacionaods



Deixe uma resposta