Portal sobre Empreededorismo, Gestão, Administração

Faça o Login:

e-mail:

Senha:

 

 

Bom Dia

Total Membros: 672027

Total Empresas: 155512


Ir para o conteúdo

Menu principal:


Duplica número de novas empresas

Notícias

Empreendedores individuais representam 55% do total de negócios criados no ano passado, segundo o governo.
ADRIANA ABREU
DE SÃO PAULO

O número de novas empresas teve crescimento de 101% em 2010, em relação ao ano anterior, mostra estudo do Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) obtido com exclusividade pela Folha.

No ano passado, foram criadas 1.370.464 empresas; em 2009, foram 680.881.

O crescimento foi impulsionado pelo EI (Empreendedor Individual), que facilitou a abertura de empreendimentos com faturamento anual de até R$ 36 mil. Em 2010, foram criados 752.628 negócios nesse modelo.

Para o secretário de Comércio e Serviços do Mdic, Humberto Ribeiro da Silva, o aumento é fruto da simplificação do processo de abertura de empresas pelo EI.

Desde julho de 2009, a inscrição pode ser feita em
www.portaldoempreendedor.gov.br. Após o cadastro, o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são obtidos imediatamente.

Silva destaca, contudo, que a meta governamental de formalizar 1 milhão de empreendedores individuais não foi atingida em 2010.
"A expectativa é o fortalecimento do programa [EI] não só nas grandes capitais mas também nos pequenos municípios", avalia Silva.

Entre os empreendedores que se formalizaram em 2010 está a artesã Maria Helena Costa Gomes, 48, que produz bonecas e artigos manuais.

Em outubro, após ver anúncios na televisão, ela procurou o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). "A demanda aumentou e senti a necessidade de me formalizar para atender as encomendas", conta Gomes, que comprou um salão em um prédio comercial no ano passado para expandir o negócio.

Para este ano, porém, a ideia da empresária é migrar para o Simples. A previsão de faturamento em 2011 deve ultrapassar o teto de R$ 36 mil do EI, segundo Gomes.

Bom resultado de 2010 não deve se repetir
Apesar de as micro e pequenas empresas paulistas terem encerrado 2010 com a maior receita dos últimos 12 anos (9,6%), a estimativa de especialistas é que o resultado não se repita neste ano.

Para Celso Grisi, professor da USP (Universidade de São Paulo), a alta foi fruto não só do crescimento da economia mas também do ano eleitoral, em que "o crédito se expande e a burocracia diminui".

"O momento é de dar condições para que as empresas se desenvolvam", diz Evaldo Alves, professor da FGV (Fundação Getulio Vargas). Segundo ele, a taxa de juros maior deve frear o crescimento.

Fonte:FENACON e Folha de S.Paulo

HOME | Quem somos | Cadastre-se | Vantagens dos membros | Vantagens das Empresas | Associe-se | Banco de Talentos | Colunistas | Dicas Práticas | Downloads | Empresas | links úteis | Livros recomendados | Membros | MODELOS | Municípios | Notícias | Parceiros | Produtos e Serviços | Sala de Imprensa | Utilidade pública | Vídeos empreendedores | Mapa do site


Sub-Menu:


Voltar para o conteúdo | Voltar para menu principal
Google Analytics Alternative