shadow

Quando falamos na metodologia SMART temos logo em mente a questão de indicadores, de métricas e outros elementos importantes que podem ser úteis para departamentos jurídicos e escritórios de advocacia.

Uma interessante reportagem elaborada pelo Pedro Borges demonstra bem esta dinâmica:

Definição inteligente de metas para o Jurídico

Entre as incontáveis ferramentas da administração que valem a pena serem investidas no departamento jurídico, destacamos como forma de estabelecer objetivos o SMART, sigla em inglês que representa S (específico), M (mensurável), A (alcançável), R (relevante) e T (cronogramatizado). Antes de elaborar com maior profundidade qualquer projeto, essa pode ser uma forma de confirmar que ele alcança todo o escopo que poder ser beneficiado pela iniciativa.
 
Cada fase abaixo descreve um elemento que não deve ser deixado de lado no momento de estabelecer suas metas. A atenção a todas elas será vital para ser bem sucedido.
 
Específico: Quanto mais precisos, maiores chances dos objetivos serem traçados corretamente. Responda a essas seis perguntas:
1) Quem está envolvido? (Quem)
2) O que eu quero alcançar? (O quê)
3) Qual a extensão física da atuação? (Onde)
4) Qual o prazo necessário para finalização? (Quando)
5) Quais são os requisitos e as restrições para os envolvidos? (Quais)
6) Quais são as razões, o propósito e os benefícios de se alcançar o objetivo? (Porquê)
 
Assim como um Lide jornalístico (que no começo de uma matéria apresenta “o quê, quem, quando, onde, como e por que”), as definições apresentadas vão definir o escopo da busca pelo objetivo. Dica: Quanto mais elaborado, mais complexo e desafiador pode se tornar o processo. Verifique duas vezes se um modelo mais simples não pode alcançar o mesmo objetivo.
 
Mensurável: Com critérios concretos é possível medir o progresso rumo ao objetivo definido, e esse é um dos pontos mais delicados para implantação do SMART para o jurídico. Num primeiro momento, talvez por um contato menor com o universo dos números, um gerente jurídico pode tentar aplicar seus objetivos SMART com critérios que não podem ser ou são difíceis de serem quantificados.
 
Observe que nem todos os objetivos podem ser quantificados em todos os níveis de administração. Em certas situações, não é realista tentar quantificar, particularmente nos níveis de gerência intermediários. Dica: É a combinação do objetivo com o plano de ação que se pode avaliar se a ferramenta vale ou não ser bem investida.
 
Alcançável: São as atitudes, habilidades e recursos necessários para alcançar esses objetivos. Uma parte valiosa do gerenciamento do departamento jurídico é gerenciar as pessoas que o compõem: criar um plano de desenvolvimento individualizado para cada membro da equipe, realizar esforços para implementar e promover esse plano e avaliar periodicamente o sucesso ou o fracasso desses esforços. Uma vez que tenha uma equipe administrada dessa forma não apenas melhora a retenção de talentos, como permite conhecer melhor seus integrantes e o limite da forma de aproveitar o que têm para oferecer.
 
Atualmente, o profissional mais valorizado é aquele capaz de jogar no maior número de posições sem comprometer sua performance, justamente pois dessa forma é possível traçar um número mais amplo de objetivos em favor da estratégia da empresa. Dica: Quanto maior a diversidade de talentos, maiores as chances de alcançar diferentes objetivos e repor as peças da equipe perdidas pelo caminho.
 
Relevante: Também chamado de realista, não trata apenas de buscar objetivos que podem ser alcançados, mas que seus resultados sejam benéficos o suficiente para valer o investimento realizado. Nesse caso, o timing é valiosíssimo para definir em maior ou menor grau a relevância do objetivo estabelecido, pois um projeto importante agora pode não ser daqui a seis meses e vice-versa.
 
Para o jurídico, o cerne da discussão sobre relevância passa pela questão do que deve ser feito pelo departamento jurídico e o que deve ser terceirizado. Não quer dizer que o que deve ser terceirizado não tenha relevância, mas é necessário estabelecer as prioridades que os advogados internos devem dar maior atenção para alcançar seus objetivos do modo mais efetivo possível.Dica: O momento tem mais a contribuir para a relevância dos objetivos definidos pelo departamento jurídico do que se pode imaginar.
 
Cronogramatizado: O nome complicado quer dizer “estabelecido por um cronograma de etapas para se chegar ao objetivo”. O sentido de urgência é vital para se completar cada passo, portanto quanto mais complexo o objetivo, maior será o número de passos a ser estabelecido, e é justamente na definição das etapas e o tempo necessário para realizar cada uma delas é onde está o segredo de uma melhor aplicação desse projeto.
 
Nesse estágio o segredo está na definição das etapas divididas cronologicamente. Quanto mais detalhado cada nível de atuação, menor será a necessidade de atualizar os envolvidos sobre a evolução da busca pelos objetivos. Dica: Os envolvidos com maior experiência com o assunto devem estar presentes na construção das etapas, de modo a apontar as dificuldades encontradas anteriormente e o que pode ser melhorado na comunicação para a apresentação inicial do projeto.
 
Considerações importantes
 
Muitos profissionais de desenvolvimento de RH irão dizer-lhe que esta abordagem é uma forma infalível para delinear iniciativas estratégicas para sua equipe. Pode ser um bom começo, mas não deixa de ser apenas uma primeira etapa, pois simplesmente atender os critérios para cada um dos elementos SMART provavelmente não é suficiente. Depois de identificar esses elementos, verifique a sua magnitude. Concentrar demais na visão macro pode fazer com que se tenha de dar um passo para trás. Considere as vitórias incrementais que devem ser alcançadas para realizá-lo. Especialmente os passos menores, mais discretos e identificáveis que serão atribuídos à sua equipe.
 
Por exemplo, uma “implementação de um programa de compliance eficaz.” Enquanto superficialmente pode parecer um objetivo admirável, representando uma vitória considerável para qualquer departamento jurídico, considere e liste as abordagens potenciais para alcançar esse objetivo. Se no caso da sua empresa a lista for enorme, supervisione e coordene a revisão com peritos das políticas da empresa, e considere quaisquer lacunas que necessitem de modificação ou adoção de novas políticas. Isso significa que metas de maior escala não têm um lugar? Claro que não, mas como estas atividades envolverão outras áreas, os esforços serão maiores.
 
Uma vez que os objetivos são identificados, defina uma rotina e acompanhamento periódico para acompanhar e, talvez, modificar o progresso. Se o objetivo declarado for alcançado rápido demais, amplie o escopo. Se ele se revelou demasiado amplo, aprofunde em pelo menos mais algumas etapas. As reuniões de acompanhamento devem ocorrer a intervalos regulares, não menos de seis em seis meses, para que não haja surpresas na avaliação do progresso no final do ano.
Fonte: https://www.intelijur.com.br/gejur/noticias/materias/definicao-inteligente-de-metas-para-o-juridico
Importante verificar a metodologia SMART e aplicar a mesma no dia a dia, pois ela minimiza possibilidades de erros ao pensar na métrica, especificidade, razoabilidade, aplicabilidade e tempo.
Aproveite esta oportunidade de pensar a respeito e aplicar desde já!
#MãosaObra

____________________________________________________
Sou Gustavo Rocha
CEO da Consultoria GustavoRocha.com – Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos
(51) 98163.3333  |  gustavo@gustavorocha.com  | http://www.gustavorocha.com

Publicidade

shadow

Artigos Relacionaods



Deixe uma resposta